// A Arte da Manicure

A associação ao elo estético é comum, generalizado, e, provavelmente a única ligação de quem recorre a este serviço.

Todavia, existe todo um patamar de mensagens subliminares, numa demonstração diferenciadora tanto no foro social, como a título psicológico.

Umas mãos bem arranjadas para além de serem um cartão de visita, demonstrando desta forma, o zelo, o cuidado e a apresentação pessoal, assevera numa instância profissional, perpetuando estes mesmos atributos.

É um fator distintivo, evidênciando socialmente, uma vez que, de forma pré-consciente, apela os nossos instintos mais básicos, elevando o pensamento de quem aprecia, para a conclusão de alguém com características superiores e refinadas. Esta úlma análise não se refere apenas a quem examina e analisa, como ao próprio, cujos trejeitos, a maneira de gesticular alteram de forma visível, quase como a dança do pavão, mas aqui, muitas das vezes apresenta-se no poder que é exercícido psicologicamente e no processo mental sem intervenção da consciência (cortéx frontal).

Esta arte que para muitos é apenas estética, promove mais do que tudo, o bem-estar psicosocial de cada um.